sexta-feira, 7 de março de 2008

Cartilha sobre sexualidade, do governo federal, reflete bem os valores cultuados na sociedade pós-moderna

GOVERNO LANÇOU UMA POLÊMICA CARTILHA SOBRE SEXUALIDADE, PARA ADOLESCENTES ENTRE 13 E 19 ANOS, NA QUAL HÁ , INCLUSIVE, ESPAÇO PARA QUE OS ADOLESCENTES REGISTREM SUAS MELHORES "FICADAS". VOCÊ SABIA DISTO?...


Esta notícia não é necessariamente nova. Contudo, creio que à época do lançamento da referida cartilha, não se deu a devida atenção aos perigos que a mesma representa, nem vi uma análise criteriosa da mídia de um modo geral, sobre o quão sintomática e representativa tal cartilha poderia ser. Digo isto pois não é novidade que estamos vivenciando uma época de mudanças rápidas e, muitas vezes, trágicas. A relativização dos valores, tão caracteristicamente pós-moderno, não é "relativo", mas absoluto. Este é o único ponto conhecido da pós-modernidade, cujas características podem ser facilmente visualizadas em toscos programas emblemáticos, como esta malfadada "cartilha do sexo", repleta de "valores" que, há apenas alguns anos, prefigurariam entre licensiosas literaturas pornográficas proibida para os de menor idade.

Como disse acima, a cobertura da mídia secular foi pouquíssima. À época, o Jornal do SBT fez uma reportagem sem muitas pretensões informativas; contudo, é inegável a surpresa do âncora do jornal (Nascimento), mediante o anúncio (por ele mesmo) da característica da tal cartilha, de dispor um espaço para que os adolescentes registrem suas "ficadas". Veja o vídeo da reportagem:


video

O texto a seguir é parte de uma repotagem de autoria de Leila Suwwan, que o redigiu para a sucursal da Folha de São Paulo, à época da distribuição de 400 mil exemplares da polêmica cartilha (07/02/07), e está presente no site do Uol Notícias (vide ´fontes´, abaixo). A repórter destaca bem as características da referida cartilha, chamando-nos à atenção para os pontos nos quais desaparece completamente a já frágil linha tênue entre a "educação sexual" do governo e a libertinagem e implementação de valores distorcidos , como o culto a figuras problemáticas e usuárias de drogas:

"(...) O material faz parte do programa Saúde e Prevenção nas Escolas - Atitude para Curtir a Vida e aborda temas variados que vão dos efeitos colaterais do aumento de peso (espinha e preguiça) até homenagem ao cantor Cazuza, morto por Aids. A cartilha foi elaborada pelos ministérios da Saúde e da Educação ao longo de 2006 e testada com alunos do Distrito Federal. A primeira tiragem teve 40 mil exemplares e o governo pretende encomendar 400 mil cópias adicionais.

Um item que pode instigar polêmica entre pais são as duas páginas dedicadas às "ficadas". Em uma delas, há espaço para o aluno preencher os detalhes das mais espetaculares de sua vida -com o esclarecimento de que a "ficada" compreende várias coisas: beijar, namorar, sair e transar. Nas páginas sobre o uso da camisinha, o caderninho ensina a colocar o preservativo sob o título "O pirata de barba negra e de um olho só encontra o capuz emborrachado" [sic]. Entre os cinco motivos para usar camisinha há a "sedução", além da "proteção": "Colocar o preservativo pode ser uma excelente brincadeira a dois. Sexo não é só penetração. Seduza, beije, cheire, experimente!".
Há também os motivos "proteção" (da gravidez, da Aids, de doenças sexualmente transmissíveis e "do frio") e "segurança", para o dia seguinte ser "só boas lembranças". No final da página, existe uma ponderação sobre resistir a pressões externas e aguardar preparado o "momento certo" de transar. "Ter uma camisinha não é sinal de sem-vergonhice ou de segundas intenções."

Na parte de masturbação masculina, há a desmistificação sobre criar cabelos ou calos ou ficar com esperma "ralo". Sobre a masturbação feminina, considerações higiênicas e dicas para uma exploração "tranqüila e relaxada". "O foco é o jovem, não a eventual censura que possa vir de um pai", explica a diretora do Programa Nacional DST/Aids, Mariângela Simões. "A realidade é essa, "ficar" hoje é parte da vida de muitos jovens e o caderno é para anotações pessoais", disse. A cartilha se chama "O caderno das coisas importantes - Confidencial".
Para Mariângela, é inválida a crítica de estimulação precoce da sexualidade, bandeira de setores que se opõem à política de saúde e promoção dos direitos reprodutivos do governo. "Se a gente fosse considerar que uma cartilha ou um caderno fosse influenciar tanto o comportamento sexual das pessoas, não teríamos mais Aids no país.". Segundo ela, é papel do Estado laico facilitar informações. As dicas de livros e filmes, que fogem do escopo técnico, foi, segundo ela, uma escolha subjetiva para explorar os temas. Estão lá "Filadélfia" e "A Gaiola das Loucas", entre outros. (OBSERVE A ´IMPARCIALIDADE´: "FILADÉLFIA" E "A GAIOLA DAS LOUCAS", FILMES COM TEMÁTICA GAY. E MAIS: A ´MINIMALISTA´D. MARIÂNGELA AFIRMA QUE A CRÍTICA A TAL CARTILHA É ´INVÁLIDA´, POIS A MESMA NÃO VAI INFLUENCIAR A SEXUALIDADE, COMO ELES QUEREM!!!! VOCÊ ENTENDEU O QUÊ ELA DISSE??... NEM EU!!! AFINAL, ELES QUEREM OU NÃO QUEREM INFLUENCIAR A SEXUALIDADE, COM A CARTILHA??? NÃO, NÃO SE TRATA DE INFLUENCIAR A SEXUALIDADE, MAS DE MINAR O QUÊ CHAMAM DE "ESTEREÓTIPOS", OU EM OUTRAS PALAVRAS, OS PADRÕES CRISTÃOS COMPORTAMENTAIS. A ÊNFASE QUE A SRA. MARIÂNGELA DÁ AO "LAICO" É INADEQUADA: O ESTADO LAICO NÃO DEVE ESTAR INDIFERENTE À RELIGIOSIDADE DE SEU POVO, SE QUER TRATAR DE ASSUNTOS CONCERNENTES À MORAL, ÉTICA E COSTUMES. DIZER QUE TAL CARTILHA ESTÁ, EM OUTRAS PALAVRAS, "ACIMA DO QUE OS PAIS PENSEM", É NO MÍNIMO UMA INSURGÊNCIA DO TAL ESTADO LAICO EM ASSUNTOS QUE NÃO LHE COMPETEM!!! SE A REGRA É VÁLIDA "DAQUI PARA LÁ", DEVE SER VÁLIDA "DE LÁ PARA CÁ", TAMBÉM. AS PRÁTICAS DESONRAM OS DISCURSOS, E A SOCIEDADE, MINADA CADA VEZ MAIS, SOFRERÁ POSTERIORMENTE!!! - GRIFO NOSSO).
No caso das indicações de "músicas que dão o seu recado" - Cazuza, Legião Urbana, O Rappa, Jota Quest etc.-, "a seleção é subjetiva e busca uma mensagem de contestação e esperança", explica ela. Entre os livros estão indicados guias de sexo e "O Jardineiro Fiel", de John le Carré."

Nota: Mais do que nunca precisamos de uma palavra profética de denúncia, que seja alicerçada completamente nas Escrituras Sagradas. Não podemos admitir que este tipo de violência moral continue. As sociedades ocidentais, mais secularizadas e materialistas, caminham para um futuro sombrio, disforme, irreconhecível. A sexualidade distorcida está atingindo níveis alarmantes, com resultados cada vez mais corriqueiros: meninas cada vez mais jovens engravidando, descaso familiar, alienação completa de quaisquer valores cristãos, a tomada do monoteísmo como um ´inimigo´no que se refere à sexualidade e demais valores sociais. Urge uma mobilização a nível nacional para que nos manifestemos, como cristãos, em relação a tudo isto. Exponha seu comentário de repúdio, neste artigo!!! Faça listas de e-mails, divulgue estas notícias. Ainda podemos nos maifestar e mostrar nossa indignação quanto a práticas que consideramos, com certeza absoluta, nocivas para a sociedade, de maioria cristã.

"Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é feliz.".
Provérbios 29:18

Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

Nenhum comentário:

Ofertas Exclusivas!!!!