Pesquisar no blog

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A insistência do homossexualismo liberal europeu em fazer a sociedade consentir com a pedofilia

CANDIDATO GAY À PRESIDÊNCIA DA IRLANDA É DEFENSOR DA "PEDOFILIA CLÁSSICA"

David Norris (foto), senador homossexual e o candidato que tem mais chance de vencer a próxima campanha eleitoral presidencial da Irlanda, está se queixando na imprensa homossexual de que ele é vítima de uma “campanha de difamação” depois que os meios de comunicação da Irlanda trouxeram à tona e republicaram comentários do passado em que ele expressou apoio à pederastia.

Numa entrevista à revista Magill em 2002, uma das citações mostrou Norris dizendo que embora não tivesse o “mínimo interesse em crianças, ou em pessoas que são consideravelmente mais jovens do que eu”, ele não condenou completamente a ideia de um homem mais velho “introduzindo” um “homem mais jovem” na “vida adulta”. “Acho que existe uma histeria total e absoluta acerca desse assunto, e existe confusão entre… pedofilia e pederastia”, disse ele.
“Não consigo entender como alguém poderia achar que crianças de ambos os sexos tenham uma mínima atratividade sexual… mas em termos de pedofilia clássica, do jeito que era praticada pelos gregos, por exemplo, onde um homem mais velho introduzia um homem mais jovem na vida adulta, dá para se falar a favor disso: Mas repito que isso não é algo que apela para mim. Embora, quando eu era mais jovem, eu teria saboreado muito a possibilidade de um homem maduro mais velho e atraente cuidando de mim, amorosamente me introduzindo nas realidades sexuais, tratando-me com afeição, ensinando-me sobre a vida”.
Norris está se queixando de que esses comentários foram tirados do contexto e está dizendo que são parte de uma “discussão acadêmica sobre a Grécia clássica e a atividade sexual num contexto histórico”. Numa entrevista à radio RTE da Irlanda, ele acrescentou: “As pessoas deveriam me julgar de acordo com meu histórico e ações como funcionário público, durante os últimos 35 anos e de acordo com as causas e campanhas pelas quais lutei, e não de acordo com uma conversa acadêmica com uma jornalista durante um jantar”.
Norris está fazendo campanhas focalizando em grande parte em suas políticas de identidade sexual, dizendo que se for eleito ele espera ser o primeiro chefe de estado homossexual eleito do mundo. A autora da entrevista da Magill, Helen Lucy Burke, comentou que durante a entrevista ela havia “achado algumas das opiniões [de Norris] acerca de assuntos sexuais profundamente preocupantes — de forma especial em relação ao sexo com menores de idade”.
Burke disse que Norris havia feito objeção a qualquer afirmação de que uma criança seria incapaz de dar consentimento. “O direito a uma irrestrita atividade sexual guiada pelo princípio de consentimento mútuo é o jeito como Norris compreende que as coisas têm de ser”, disse ela, “com medidas proibindo apenas intimidações, bullying ou suborno. Ele não parecia aprovar nenhuma idade mínima ou tolerar qualquer protesto de que uma criança seria incapaz de ter conhecimento suficiente para dar consentimento”. Ele citou algo que Norris disse: “A lei nesta esfera deveria levar em consideração o consentimento em vez da idade”. Helen Burke continuou: “Quando perguntei sobre incesto, ele hesitou, e concluiu que no caso de meninas dava para se justificar uma proibição, considerando o fato de que uma possível gravidez resultante poderia ser geneticamente indesejável”.
O histórico de conduta e realizações do senador Norris revela uma dedicação à total agenda das causas esquerdistas e progressistas, principalmente a agenda política homossexual bem como o uso de embriões humanos para pesquisas. Em 2009, enquanto estava promovendo destrutivas pesquisas de embriões, ele comentou acerca da afirmação de que um embrião é uma pessoa, dizendo: “Ninguém leva um embrião ao zoológico ou ao cinema ou à igreja. Vamos ser realistas nessa questão”.
Em janeiro, as pesquisas de opinião pública o colocaram na liderança da corrida presidencial, mas Henry McDonald do jornal Guardian disse que a republicação da entrevista no Magill está prejudicando seriamente as chances de Norris. Alguns progressistas e ativistas homossexuais em geral parecem estar em conflito acerca do assunto da pedofilia, com alguns vociferando — ao ponto de formar um partido político de curta duração na Holanda dedicado à questão — que a idade de consentimento legal para a atividade homossexual seja abaixada ou até mesmo abolida inteiramente.
Na publicidade do ano passado envolvendo a visita do Papa Bento 16 à Inglaterra, a elite secularista/esquerdista do país fez tudo o que era possível para atacar a Igreja Católica, com o Dr. Richard Dawkins liderando a matilha exigindo a prisão do papa pelo que ele disse era a cumplicidade de Bento no abuso de menores de idade cometido por membros do clero católico. Mas o próprio Dr. Dawkins havia escrito em seu livro de 2006 “The God Delusion” ("O Delírio acerca de Deus"), defendendo os molestadores homossexuais de meninos de escola como “inofensivos”. “Outros comentaram que vivemos numa época de histeria sobre a pedofilia, uma teoria da facilitação social que recorda as caçadas às bruxas de Salem em 1692”, escreveu ele.
Outra importante voz de oposição à visita papal em setembro passado, Peter Tatchell, o principal ativista homossexual da Inglaterra, atacou Bento num documentário do Canal 4 acusando-o de, entre outras coisas, acobertar os crimes de padres pedófilos. Duas semanas depois da transmissão do programa, porém, Tatchell estava de novo no noticiário reivindicando que a idade de consentimento para a conduta homossexual fosse abaixada para 14 anos.
Fonte: Julio Severo

NOTA: Como assim não deve ser julgado por sua conduta pessoal? Este é o pragma máximo do utilitarismo que varre a Europa, no sentido amplo e estritamente no que se refere à moral. O que vale são os "resultados" (essencialmente os econômicos) e, em nome disto, tudo o mais é permitodo. O que o candidato homossexual pedófilo irlandês quer transmitir é o seguinte: "Não me julguem pelo apoio à pedofilia, mas por ter sido um homem de certos resultados".

Você gostaria de ter um líder assim?

Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

3 comentários:

David Lieka Bolinga disse...

Claro que NÃO!

Anônimo disse...

Eu como ser humano racional,jamais aceitaria um líder que quer me fazer enteder e aceitar que se o meu filho,irmão ou sobrinho for "introduzido nas realiades sexuais" por um pedófilo é normal,vai ficar tudo bem com ele, pois o importante é que nós nos preocupemos com o futuro economico de cada gatoro desses.
Eu não aceito, e me ponho contra a "pessoas" como essas que não fazem nada,se não, pensar em seus proprios interesses.

Weylla Vitorino

Josivania disse...

Pr. Artur, graça e paz.

Seu Blog está cada dia melhor. Tenho-me mantido informada através dele. E, essa é mais uma informação de como está o mundo. As pessoas realmente perderam a moral. Francamente! Quem em sã consciência iria querer um líder como esse? Deus me livre.

Deus o abeçoe, pastor. E, continue alimentando em ti essa revolta contra tudo o que é contrário à verdade.

Ofertas Exclusivas!!!!