segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Ex-muçulmana relata extraordinária experiência e converte-se ao Cristianismo

MUÇULMANA AFIRMA QUE, APÓS TRAGÉDIA QUE QUASE VITIMOU SUA VIDA, FOI LEVADA AO CÉU E AO INFERNO


Muçulmana vai ao céu e ao inferno e se converte após experiência

Gulya e Ashbak* eram um casal de muçulmanos russos com uma vida feliz. Eles ganharam um bom dinheiro trabalhando em um lava-carros e sonhavam ter filhos. Mas depois de um tempo Ashbak começou a beber e se tornou um homem muito ciumento. Certo dia aconteceu uma tragédia. Ashbak chegou bêbado do trabalho e pediu dinheiro para comprar vodka. A esposa se recusou e o lembrou que eles precisavam poupar dinheiro. Contrariado, ele começou a gritar com Gulya e a acusou de traí-lo. Por isso, ele iria sair de casa e mudar-se para a capital. Gulya, o chefe e os colegas de Ashbak tentaram persuadi-lo a ficar. Isso só piorou as coisas. Ashbak disse: “Eles são os seus amantes e querem me fazer ficar para me envergonhar. Eu não vou ficar, você pode ir com eles.”

Depois de mais discussão, Ashbak puxou uma faca e esfaqueou a esposa várias vezes no estômago. ”Eu não podia me defender”, disse ela. ”Foi tão rápido, eu não sabia o que fazer”. Um amigo tentou desesperadamente encontrar um taxi para levá-la ao hospital. Os dois primeiros se recusaram quando viram Gulya coberta de sangue. O terceiro piloto concordou apenas quando o amigo do casal ameaçou chamar a polícia se ele não a levasse.

Quando chegaram ao hospital, Gulya acordou. ”Eu me lembro de ouvir Ashbak gritando no hospital, dizendo que ele tinha me esfaqueado e pedindo para alguém me ajudar”, lembra Gulya. ”Chorando, ele pediu que eu lhe perdoasse". Ela perdeu muito sangue e acabou desmaiando. Quando acordou, os médicos disseram que se Gulya tivesse chegado 10 minutos mais tarde, certamente teria morrido. Uma das facadas atingiu seu fígado. Ashbak foi preso e devia esperar seu julgamento atrás das grades.

Durante seus dias no hospital, Gulya sentiu que tinha perdido toda a esperança. Mas alguns missionários cristãos que trabalham na Rússia ouviram falar do incidente e visitaram Gulya. Eles deixaram um livro de presente para ela e também um cartão que dizia: “Deus não só quer curá-la apenas do lado de fora, mas também quer curá-la por dentro.” Esta mensagem simples reviveu a esperança de Gulya.

Quem eram essas pessoas? Perguntou-se Gulya. Ela ligou para o número de telefone deixado no bilhete. Na semana seguinte, os missionários voltaram para visita-la, eles conversaram mais e iniciaram uma amizade. Pouco tempo depois, Gulya precisou passar por outra operação e, sem ela, os médicos acreditavam que ela não iria sobreviver. Mas não adiantou muito. Sua saúde continuou se debilitando. Alguns dias depois ela acordou e percebeu que não conseguia sentir as mãos nem os pés.

Antes que pudesse chamar uma enfermeira, disse que sentiu como se alguém levantasse o seu corpo. “Eu não via quem me segurava, mas senti que era Deus. Rapidamente, comecei a subir rapidamente, as estrelas, o sol, a lua passaram como um relâmpago. Cheguei até o céu. Tudo era muito bonito. Ouvia uma voz falando comigo. Comecei a suplicar: ‘Senhor, eu não estou pronto para vir para Ti agora. Eu tenho um filho [de um casamento anterior] e pais idosos que precisam de mim. Não me leve, por favor. Eu não O conheço bem, Senhor. Ensina-me, para que eu possa viver somente para você".

A voz me disse: ‘Calma! Vou te dar uma chance de ser minha filha e viver. Mas antes de voltar, quero te mostrar o paraíso e o inferno. No céu, tudo é belo, todo mundo estava feliz. Eu realmente queria ficar ali. De repente, estávamos no inferno. Que horror! As pessoas em meio ao fogo eram horríveis. A atmosfera era insuportável. Sentia uma forte sede, como nunca havia sentido. “Dê-nos água, gritavam aquelas pessoas, mas não havia água para lhes dar. Para saciar a sede, eles colocavam pedras na boca, mas não matava a sede deles. Deus me disse: “Não há água aqui”. Quando dei por mim, começamos a voltar. Mais uma vez o sol, a lua e as estrelas passavam numa velocidade incrível. Voltei ao meu corpo e sentia minhas mãos e pés outra vez”.

Gulya tirou os equipamentos médicos da boca e pediu água para os enfermeiros. Eles vieram correndo e ordenaram que ela não removesse os aparelhos. “Estou curada”, disse ela. Os médicos não acreditavam no que viam. Todos os testes que fizeram em Gulya mostravam que seu fígado estava curado. Depois de voltar para casa, chamou os missionários e pediu que morassem com sua família por um tempo. Eles aceitaram de bom grado e passaram a estudar a Bíblia com ela todos os dias. Gulya queria ouvir mais sobre Deus e entregou seu coração a Jesus. Naquela mesma noite, sonhou que distribuía o Novo Testamento para as pessoas que conhecia.

Fonte: Gospel Prime

Nenhum comentário:

Ofertas Exclusivas!!!!