Pesquisar no blog

segunda-feira, 1 de abril de 2013

O politicamente-correto pecaminoso

O POLITICAMENTE-CORRETO PECAMINOSO

Judas, um dos Doze Apóstolos e a icônica figura do falso cristão: a despeito de parecer piedoso, seu discurso politicamente correto e aparentemente preocupado com os pobres escondia alguém vil, mau, ambicioso e que ficaria registrado na História como o símbolo máximo da traição, posto que traíra Jesus por 30 moedas de prata.

É, a luta contra o malfadado "politicamente correto" parece perdida, dada à surdez conveniente dos que o perpetram e de seus "simpatizantes". Explico: ontem, a deputada Antonia Lúcia (PSC - AC), renunciou  à vice-presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal por causa deste vídeo, no qual o deputado e Pastor Marco Feliciano (PSC - SP) afirma que "o espaço que ele ocupa na Comissão, ´até ontem´, era ocupado por satanás". Isto foi, segundo reportagem do G1, um ultraje, a "goda d´água", o "fim da picada" para a nobre deputada, que saiu anunciando aos quatro ventos não admitiria tamanho "desacato" do atual presidente da CDH. É claro que, imediatamente, suas declarações, embevecidas do tinhoso discurso do "politicamente correto", ganharam notoriedade na grande mídia que, descaradamente, faz campanha contra Marco Feliciano - enquanto "esquece-se" de falar das repercussões da presidência do (corrupto) Renan Calheiros, no Senado; ou da participação dos (corruptos condenados pelo STF) José Genuíno e João Paulo Cunha, ambos do PT, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (Como? Na CCJ?!?!?!?!?!)... ou ainda do vexame que é, para os militares e a população em geral, a tal "Comissão da Verdade", que intenciona até desenterrar oficiais do Exército para "puní-los" por seus "crimes" no período da ditadura (esta mesma, na qual cerca de 300 pessoas desapareceram, incluindo bandidos guerrilheiros.... um número "exorbitantemente alto" em comparação com os cerca de 150.000 desaparecidos no florido regime de Fidel Castro, a quem Lula e Dilma prestam AJUDA FINANCEIRA E REVERÊNCIA INTERNACIONAL IRRESTRITA, esquecendo-se de que a DITADURA CUBANA foi, de loooooonge, a que mais matou latino-americanos... mais do que TODAS AS DITAS DITADURAS DE DIREITA QUE ESTE CONTINENTE JÁ TEVE!!!). Nunca defendi nem defendo a ditadura brasileira... mas, esses números são factuais e, contra fatos, não há argumentos!

Assim, a "bola da vez" é o deputado Marco Feliciano, que, se já não bastasse as críticas de pessoas de partidos como PSOL, PCdoB, PT, PMDB, PV e por aí vai, tem de aturar o estado "escandalizado" de colegas de partido... um partido que, diga-se de passagem, tem "Cristão" no nome, o PSC. Mas, olhando melhor para o nome do partido, vejo que o problema talvez não esteja nele, mas na forma como o vemos. Espera-se que um partido que tenha "Cristão" no nome, defenda os interesses cristãos (haja vista que, se não fosse isso, não teria "Cristão" no nome). Mas, esquecemo-nos de que, antes do nome "Cristão", há o nome "Social" e, qualquer menino de 10 anos sabe que o termo "Social", num partido político, alude ao Socialismo. Talvez esse seja o nosso erro, prezados internautas (especificamente os cristãos), ou seja, o de olharmos para alguns desses políticos, pensando que os mesmos defendem os princípios cristãos porque seu partido tem "Cristão" no nome. Ledo engano. Parece-me que vários membros do PSC têm um compromisso muito maior com o "Socialismo brasileiro"; esse, perpetrado pelos diversos lobbys de movimentos ditos "populares" que, acima de qualquer coisa, foram criados e são orientados à obediência demente aos que os organizam, servindo-lhes como verdadeiros "cavalos de batalha barulhentos", os quais, pelo seu muito zunido, dão a entender que "toda a opinião pública" lhe faz coro, apoia-lhe incondicionalmente, o que não poderia estar mais longe da verdade! Entre os lobbys-prostitutas interessados, estão grande parte da mídia, ONG´s, diversos bonecos de palha do setor do entretenimento, movimentos estudantis e, é claro, grupos políticos que, como sanguessugas, fazem o diabo para permanecerem no poder, ou sendo coniventes com a atual administração em sua omissão criminosa, ou fazendo coro abertamente com aquela, esperando comer pelo menos uma fatia do bolo feito com hipocrisia, açúcar, ovos, muita melosidade politicamente correta, farinha láctea, cinismo e uma super dose de anticristianismo, já que isto está na moda.

O pior, prezado internauta, é que parece-nos que gente como a nobre deputada Antônia Lúcia estão se multiplicando e pelos mais levianos motivos. Servindo como um misto de instrumentos de desinformação e burrice, se há uma "tacada" certeira do Maligno é o uso de gente que, apesar de ter sido eleita sob a égide de um partido que promete defender os princípios cristãos num mundo cada vez mais irreconhecivelmente corrompido, não somente não o faz como prega justamente o contrário - como se a nobre deputada não soubesse que o lobby gay, por exemplo, ganhou e ganha milhões de reais do governo federal para seus insidiosos eventos, justamente através de emendas e projetos de lei que são discutidos e aprovados por comissões como a CDH, posto que, passando por comissões importantes assim, a aprovação no Plenário, de tais projetos e emendas de leis que os beneficiem, é praticamente certa!! É claro que interessa a estes movimentos o DOMÍNIO destas comissões, enfraquecendo as vozes que lhes são contrárias, às vezes, até valendo-se de táticas psicopáticas, altamente inescrupulosas, como alegar que é "proibido" a um deputado, QUE É PASTOR, de falar GENERICAMENTE sobre os problemas que afligem a corrupta, indecente e descarada Câmara Federal, em cultos direcionados aos que têm a mesma fé que a sua, num espaço exclusivo para os que têm a mesma fé que a sua, isso porque alguém gravou o que o Pastor disse e colocou no Youtube! Ora, se for assim, nobre deputada, TODOS TEREMOS DE PARAR DE FALAR, POR EXEMPLO, QUE "O MUNDO JAZ NO MALIGNO" (COMO NOS DIZ O APÓSTOLO JOÃO, EM 1 JOÃO 5:19), PORQUE ISSO É UM "DESACATO", UM "ULTRAJE", UMA "BLASFÊMIA" CONTRA A HUMANIDADE!! É isso mesmo que a sra. pensa, nobre deputada? Se é, então o que faz num partido intitulado PS"C"? Se o seu compromisso com o "Social(ismo)" for maior do que o seu compromisso com o Cristianismo, então a sra. não é digna de permanecer neste partido... ou, talvez, o próprio partido não seja digno da sra., pois creio que, como ideologias, Socialismo e Cristianismo misturam-se tanto quanto água e óleo.

Apesar de ser nobre a tentativa de elevar os preceitos socialistas ao patamar dos ensinos de Cristo, é preciso que lembremos, prezados, que o Socialismo surge em mentes anticristãs, num contexto anticristão, com uma proposta violentamente anticristã! A tentativa de junção de ambos provoca cenas pitorescas como essa, entre membros de um partido chamado PSC, que, apesar de estarem trabalhando supostamente sob a égide de uma mesma ideologia, expressa na sigla do partido, têm idéias tão diferentes, tão distantes entre si, que fica difícil imaginar como um único partido, com um nome como esse, concentra gente tão díspare assim. Parece uma piada.... mas, quem se importa? Tudo no Brasil parece piada, mesmo!...

É por causa de situações como essa, prezados internautas, que penso que a Igreja está valendo-se de táticas erradas. Glamourizamos tempo demais a tarefa da Igreja, que, segundo as Escrituras, é "salgar" a Terra e "iluminar" o mundo. Temos de defender mais enérgica e firmemente os ideias cristãos, manifestando o que, como cristãos verdadeiros, todos pensamos: que este anticristianismo ensandecido, hedonista ao extremo e violentamente inconsequente, apesar de travestido de um discurso de "liberdade", de "revolucionismo", de "evolução social" e caracterizado pela auto-indulgência humana, é mau, cruel, indignifica a raça humana, é distorcido, apelativo, hipócrita e altamente destrutivo. Muito mais do que fingirmos que nos centramos em meras discussões político-ideológicas (isso, no Brasil, não existe há tempo), temos de desmascarar os opositores do Cristianismo como são: lobbys endinheirados, alguns com ajuda de pseudo-líderes espirituais corruptos (inclusive "pastores"), materialistas e com uma sede incontrolável de poder. Só a sede de poder e, de fato, uma espécie de cegueira satânica, nos moldes das ditaduras mais atrozes do século XX como as de Stálin, Pol Pot, Ceucesco, Fidel Castro, Mao Tsé, Hitler, Kim Jong-Il, Saddam Husseim, Kadafi e os aiatolás do Irã (mentores do famigerado Talibã), pode explicar a aparente inércia e aceitação incondicional da sociedade, que sucumbe cada vez mais diante de si mesma ao "clamor" de líderes desumanos e desprezíveis, inflamando-se com problemas auto-destrutivos, vendo sua geração perder-se em rebeldia e niilismos sem sentido, querendo desentronizar a Deus e colocar no seu lugar uma caricatura tétrida, maldita e que se insinua através dos seus próprios atos de loucura. Esta "cegueira satânica", este controle demoníaco, como bem mencionou o Ap. João, na sua Primeira Carta, é um fato, pois vivemos num mundo de confusão intelectual irremediável, um mundo injusto, fraco, torpe e tolo e o que é pior: que vangloria-se disso!  Neste estado, a Igreja deve se levantar, sim, mas não como "políticos", ou "empresários", ou "escritores" e "comentaristas", mas como Igreja mesmo. Não temos de ser conhecidos por nossas funções seculares, mais do que por nossa fé, que é e sempre foi o alicerce de nossa sociedade livre! Negar quem somos é negar o que Deus, em Cristo Jesus, fez por nós e o poder que nos move, não como de uma agremiação ou um clube no qual os sócios compartilham de meras ideologias.. não! Mas, como pessoas que têm uma proposta espiritual, bíblica, de renovação e enobrecimento do indivíduo, da família e, por fim, de toda a sociedade. É preciso que entendamos que não vamos mudar a sociedade através de embates na Câmara, embora os mesmos sejam importantes, indispensáveis, fundamentais. Mas, toda essa demonstração de hipocrisia e loucura, perpetrada por pessoas que demonstram que têm um comprometimento muito maior com elucubrações humanas do que com o preceito divino - embora aleguem o contrário -, deve ser combatida com a demonstração de resistência pacífica, mas firme, veemente e inegociável de cristãos que "não tenham rastros", que sejam exemplos, modelos de padrão e conduta e que demonstrem que os seus discursos são honrados com suas ações.

Enquanto o mundo esconde-se através da tirania politicamente correta da auto-indulgência perante Deus, está mais do que na hora de, como Igreja, concentrarmos nosso discurso no real problema humano: o pecado, que a tudo atinge, que distorce, que perverte, que degenera, descaracteriza, desconfigura e coloca a criatura contra seu Criador.

4 comentários:

Oziel José disse...

Prezado Pr Artur Eduardo, não sei se conseguiria colocar de melhor forma o que foi dito, pois concordo em gênero, número e grau com este artigo. No próprio site do PSC existe uma crítica ao capitalismo, onde conclui-se que o "pai estado" precisa intervir para tornar a "vida mais justa".

O único detalhe que pessoalmente discordo se refere a questão dos papéis, pois se eu acredito que possuo algum chamado não foi para ser pastor e sim para brigar pela igreja perante a sociedade.

Penso que faltem pessoas que tem o mesmo interesse que eu, pois não é preciso ser pastor para ver que tudo nesse Brasil leva ao socialismo: constituição, emendas(leis) e mentalidade contribuem para criar esse ambiente pecaminoso e distante de Deus que vive essa nação atualmente.

Artur Eduardo disse...

Olá, Oziel. Entendo sua argumentação. E a mesma é verdadeira. Eu não eximo os que têm um chamado no meio secular de que honrem tal chamado sendo fiéis testemunhas de Cristo Jesus. O que disse foi que acho que precisamos nos posicionar mais como IGREJA, mesmo. Na retórica parlamentar, da economia, da sociologia, da filosofia cresce uma aversão a quem se posiciona abertamente como "religioso", sendo este execrado a priori. Isto é um equívoco que tem de ser combatido pela Igreja, mesmo! E, quando me refiro à Igreja, quero dizer TODOS os que a compõem, em suas diferentes áreas de atuação... inclusive nestas que têm se tornado frontalmente antagônicas ao Cristianismo.

Manoel Mendonça disse...

Não consegui entender o que pode significar ser um legítimo cristão, vez que quando nos referimos a Jesus, temos que escolher entre dois personagens ideologicamente completamente diferentes. Primeiro temos o Jesus judeu, que convida a todos que o seguem a negarem todos os valores romanos. Esse movimento judaico-cristão era socialista e ensinava que todos poderiam ter dignidade e honra sem se curvar ao domínio romano. Chamava todos a participarem do "reino de Deus", onde os valores reais estavam na dignidade do homem e não nos valores romanos. Esse movimento pregava o não pagamento de Impostos aos romanos, afinal alegava: "só se deve dar a Cesar o que for de Cesar", e Cesar não tinha nada na Palestina.
Um outro Jesus é o Paulino, este sim, pregava a submissão aos romanos, o pagamento de impostos e a submissão dos mais pobres aos mais ricos. Basta ler o Evangelho de Marcos e ler a síntese do pensamento paulino que está em sua carta aos romanos, no capítulo XIII. A qual Jesus o senhor está se referindo?

Oziel José disse...

Exato, Pastor, eu concordo com seu ponto de vista, na verdade tenho tido sérios problemas inclusive na minha família para conseguir exprimir meu interesse em ser político mas não com o objetivo de lucrar e sim de defender posições cristãs e/ou que preservem a igreja que é o caso do livre mercado, sendo essa questão econômica a mais grave para mim pois penso ser o início de todos os problemas do Brasil e da igreja, sendo os outros(homossexualismo, destruição da família, etc) resultado de uma adoração de um estado que já tem todos no bolso.

Muitas pessoas me desencorajam dizendo que não deveria procurar isso e muitos já disseram que isso não é coisa de Deus e é nessa questão que fiz o comentário acima, pois não tenho tido sucesso em mostrar o quão socialista já é esse país e o quanto de ideias coletivistas já estão infiltradas na igreja e nos políticos cristãos atuais, afinal de contas o próprio Marco Feliciano apoiou Dilma, o que eu considero um absurdo, penso inclusive que a direita brasileira não existe.

Em suma, gostaria que as pessoas pudessem enxergar que ser um político(legislador ou chefe de executivo) pode também ser um trabalho onde Deus pode usar as pessoas, principalmente quando não se mistura com esses conchavos partidários. Minha intenção nem envolve ganhar de fato mas apenas poder expressar minha opinião em algum ambiente público.

Ofertas Exclusivas!!!!