Pesquisar no blog

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Vídeos de Adauto Lourenço sobre o Criacionismo Científico

A GENÉTICA CORROBORA A TEORIA DA EVOLUÇÃO? O QUE É "INFORMAÇÃO GENÉTICA"? E QUANTO ÀS "EVIDÊNCIAS FÓSSEIS"? TALVEZ OS VÍDEOS A SEGUIR O(A) AJUDEM A FORMULAR MELHOR SUAS CONCLUSÕES




Excerto 1 - Introdução: A questão fundamental da Teoria da Informação


Excerto 2 - A genética corrobora a Teoria da Evolução? (I)



Excerto 3 - A genética corrobora a Teoria da Evolução? (II)



Excerto 4 - Números do ´Argumento Antropológico´


Adauto J. B. Lourenço, B. Sc., MSc., é formado em Física pela Bob Jones University, USA. Mestrado em Física Nuclear pela Clemson University, USA. Pesquisador responsável em Sistemas de Imagem de Estruturas Atômicas (Oak Ridge National Laboratory), é membro da American Physics Society, EUA e pesquisador em Trocas de Energia em Nível Atômico (Max Planck Institut für Stromunsgsforchung, Alemanha).



Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

7 comentários:

Faculdade Teológica disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Pedro Reis disse...

Dinossauros e homens andaram juntos sobre a Terra?

Afinal seria o desenho animado dos Flinstones um retrato
acurado do nosso passado pré-histórico?

Tire estas e outras dúvidas assistindo ao vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=5C1Wt11TurE&feature=related

Nesta provocante palestra o Físico Adauto Lourenço, um
dos maiores expoentes do criacionismo científico brasileiro,
depois de subverter a lógica e os fatos científicos - e tb o bom
senso - que nos dizem que organismos complexos têm mais
dificuldade de se adaptarem a mudanças bruscas do ambiente,
derruba completamente a teoria do Nobel de Física Luis Alvarez
segundo a qual dinossauros teriam desaparecido há 65 milhões
de anos como decorrência do impacto de um grande asteróide.

Segundo esta teoria ridícula, certamente proposta por alguém
que não tem credenciais a altura do Sr. Adauto mas mesmo
assim convenientemente aceita pela conspiração científica
mundial, que como todos já sabem tem como único objetivo
esconder do público a verdade do grande dilúvio, e baseada
única e exclusivamente em indícios não conclusivos como uma
cratera de 180 km de diâmetro encontrada a 3000 metros de
profundidade na península de Yucatán, condizente com o choque
de um asteróide de 10 km de diâmetro que liberaria uma energia
de 100 milhões de megatons e rochas vitrificadas do local,
fundidas por um calor intenso instantaneamente, além do fato
desprezível de não haver sinais de vida nos sedimentos superiores,
o que sugere interrupção abrupta da vida e alta concentração de
irídio, elemento bastante raro aqui na Terra, os dinossauros teriam
desaparecido em consequência de uma gigantesca nuvem dispersada na
atmosfera que teria bloqueado a luz solar.

Sabemos que todas estas evidências são inconclusivas e contraditórias
porque a bíblia nos ensina que a Terra tem 6 mil anos e nós, seres
humanos, estamos aqui desde os primeiros dias. Portanto uma colisão
como esta não poderia ter ocorrido sem dizimar a nossa espécie. A menos
que fossemos poupados por um milagre de Deus, mas se fosse este o
caso teria que estar na bíblia e não está! Portanto fica assim
cientificamente demonstrada a inexistência do impacto, e esta cratera
só pode ter se formado durante o Dilúvio.

Cientistas inescrupulosos do mundo inteiro têm trabalhado para
que esta informação não chegue ao conhecimento geral.

Porém nesta palestra o pesquisador Adauto Lourenço derruba
definitivamente este e outros mitos exibindo para uma platéia
evangélica provas irrefutáveis da coexistência do homem ao
lado de dinossauros.

Primeiro ele nos mostra um impressionante slide com pegadas
humanas fossilizadas ao lado de pegadas de dinossauro. Mas
em seguida, com a honestidade característica do homem cristão,
nos adverte que embora os criacionistas usem e abusem destas
imagens na verdade trata-se de um equívoco já desfeito pelos
cientitas, pois o que os criacionistas confundem com pegadas
humanas são na verdade pegadas de dinossauros. Porém, Adauto
nos garante, haveria mais dois lugares onde pegadas como estas
existiriam de fato. Dessa vez ele não mostra os slides e nem
menciona onde seriam estes lugares.

Por esquecimento, certamente.

Descuido que ele não comete ao apresentar a sua próxima
evidência. Desta vez a sua platéia pôde observar atentamente
por alguns segundos duas fotografias desfocadas com
pinturas rupestres que retratariam dinossauros, muito embora
eu já tenha visto figuras de animais em nuvens mais nítidas
do que aquelas. Novamente o cientista Adauto Lourenço se
esquece de dar a referência sobre as fotos e os lugares
onde foram tiradas.

Mas tudo isto se torna insignificante diante da revelação
bombástica que viria a seguir! As pedras de Ica! Agora sim,
podemos ver com bastante nitidez e por um bom tempo um
destemido guerreiro inca montando um trisseratopos adestrado
como se fosse um cavalinho.

O professor Adauto nos ensina: "O povo inca tinha o hábito
de fazer desenhos em pedrinhas como se fossem fotografias."

Well... não é bem assim. Na verdade ninguém sabe a origem
dessas pedras já que nunca foram encontradas pedras como
estas em nenhuma ruína inca ou escavação arqueológica.
O mundo veio a conhecer essas misteriosas pedras por intermédio
de um tal Dr. Cabrera nos anos 60, que diz as ter recebido
de um camponês, sem porém revelar a origem. Mais tarde
o camponês foi preso por vende-las a turistas e confessou
te-las falsificado, mas um cientista tarimbado como o Dr.
Adauto sabe que isto não é razão suficiente para desmerecê-las
como evidência científica.

Além disso o pesquisador Adauto não chega a mencionar (afinal o tema
da palestra era apenas sobre dinossauros), mas nessas pedras
também podemos ver um mapa do continente perdido de Atlântida,
naves espaciais, seres aparentemente humanóides olhando por
telescópios e homens realizando todo tipo de cirurgias,
inclusive transplante de cérebros.

Seguindo firme em sua linha de raciocínio Adauto Lourenço
desafia a platéia: "O que estaria fazendo um inca há 600
anos atrás usando um trisseratopos como tanque de guerra?"

Boa pergunta!

E ele prossegue: "Ou seja, quando Pedro Álvares Cabral
estava no Brasil os incas já estavam fazendo suas guerras
usando trisseratopos."

Quando os espanhóis chegaram a América algo que espantou e causou
muita admiração aos incas foi ver os europeus montando cavalos.
Não entendo por quê. O que é um cavalinho pra quem estava acostumado
a domesticar trisseratopos e voar montado em pterodáctilos, como nos
mostram as pedras de Ica?

"Eu tenho trabalhado muito nisso porque o grupo é muito grande."

De fato o Dr. Cabrera largou a medicina e vive de um museu que
montou e já conta com 11 mil peças e não pára de crescer. Ele
também ganhou dinheiro publicando livros com a sua própria teoria
segundo a qual o povo que fez estas pedras teria obtido alta
tecnologia de civilizações extra-terrestres e seria o percurssor
dos incas.

"A tinta foi datada de 600 anos."

Aqui o Dr. Adauto comete o seu primeiro e único equívoco.

Na verdade as misteriosas pedras nunca foram datadas porque o lugar
onde elas foram encontradas nunca foi revelado. (Por que será?)
Além disso não há tinta. As pedras não são pintadas, as inscrições
foram entalhadas em uma camada de oxidação que recobre as pedras.

Neil Steede, um arqueólogo, investigou o mistério e acabou por concluir
que eram inscrições recentes. As rochas tinham uma pátina - causada pela
idade - mas as inscrições tinham superfícies limpas, indicando que eram novas.

Em 1998 outro estudo foi feito por Vicente Paris, concluindo que era uma fraude.

Porém criacionistas devem desconfiar destes estudos porque sabemos que
cientistas evolucionistas mentirosos são capazes de qualquer coisa para
esconder a verdade sobre os dinossauros.

Anônimo disse...

Adauto estudou física numa faculdade de quinta linha bancada por fundamentalistas evangélicos. Não é a toa que ninguém na comunidade científica séria corrobora sua posição.

O ID ou o ID-FSM que Adauto tanto defende conseguiu perder na corte de um dos estados mais fundamentalistas dos Estados Unidos o direito de ser ensinado nas escolas. Claro, ninguém engole que o ID é ciência.

Acreditando em Deus ou não a evolução por seleção natural é fato mais do que comprovado. Minha questão é por que basear a fé numa estrutura tão frágil e falaciosa quanto o Desenho Inteligente.

Se vivêssemos na Idade Média, qual é a vantagem de basearmos nossa fé no fato da Terra ser plana.

Anônimo disse...

Fui desrespeitoso no último comentário e peço desculpas. Acabei descontando nesse blog provocações que recebi de outras pessoas.

Perdão

PAGEL, U.R. disse...

Deus presenteou o homem com sabedoria e a ciência progride graças à essa diferença básica que nós seres humanos temos em relação à todos os outros seres vivos neste planeta. Como está relatado em Gênesis DEUS criou a natureza (inclui-se aqui as leis da natureza) e viu que aquilo era bom. Cabe ao homem hoje tentar descobrir e entender melhor o funcionamento dessas leis criadas por DEUS. A referência do Drº Adauto Lourenço quando diz que tudo está perfeitamente colocado em um planeta perfeito pra nossa existência e a intenção dele em fazer as pessoas olharem para as perfeições da vida como uma obra do Criador e não como mero acaso é muito plausível, mas deve ser tomado enorme cuidado quando vão ser levantadas conclusões a respeito de assuntos deste carater. Primeiro, acredito q o comentario muito bem feito do Drº Adauto não DERRUBOU as teorias mais parcimoniosas de acordo com a ciência, além disso a esposição feita por ele não se consitui de PROVAS IRREFUTÀVEIS, aliás, esse é um termo q não existe na ciência. Tudo é refutável quando se trata de um assunto q nós não temos certeza e fazemos apenas suposições do que é ou não mais PROVÁVEL de ter acontecido já q ninguém que está lendo esse post agora viu ou conviveu com nenhum dinossauro.

É conhecido da ciência que pelo menos 4 elementos químicos com carater radioativo se degeneram de maneira uniforme e se tranformam em elementos diferentes e estáveis sendo eles: Urânio288 que se tranforma em chumbo206, meia vida 4,5 bilhoes de anos, Carbono14 que se tranforma em Nitrogênio14, meia vida 5.730 anos,Rubídio87 que se tranforma em Estrôncio87, meia vida 48,8 milhoes de anos e Potássio40 que se tranforma em Argônio40, meia vida 12,5 milhões de anos.De forma que através da proporção desses elemenos em rochas pode-se calcular a idade que a rocha tem. Essa propriedade desses elemetos quimicos pode muito bem ser um presente de DEUS deixado pra que nós possamos entender melhor como foi a história desse planeta antes do homem pisar aqui, e portanto, dados como os da Idade da Terra de 4,55 bilhões de anos devem ser levados em consideração como um fato a ser entendido á luz da criação e não como uma especulação dos evolucionistas. O Drº Adauto Lourenço deveria pensar a respeito dessa frase: "A ciência não deve ser negada por aqueles que seguem uma fé, mas sim abraçadas por eles". E, ao termo Ciência aqui me refiro ao conjunto de analises e conclusões PARCIMONIOSAS a respeito de um assunto, e não de forçar barra pra tentar manipular as conclusões de uma maneira conveniente.

ualas disse...

É plauzível a intenção do DrºAdauto Lourenço em fazer as pessoas olharem para a vida e a perfeição da natureza sob o olhar da criação, mas esse assunto deve ser tratado com todo o cuidado, pois as evidências estão aí para analisarmos e tentarmos entendê-las com a maior parcimônia possível e não manipulando os dados de forma a criticar os evolucionistas argumentando que eles estão errados."A ciência não deve ser negada por aqueles que seguem uma fé, e sim abraçada por eles". E ao temro ciência aqui me refiro ao conjunto de análises mais prováveis, se existe um consenso de dizer que a terra tem uma idade aproximada de 4,55 bilhões de anos de acordo com a proporção de Uranio238, Carbono14, Rubídio87 e Potassio40 presentes nela não vejo em que isso afronta a interpretação de um Criador por trás da criação.

Anônimo disse...

Escutei a palestra sobre criacionismo do físico Adauto Lourenço. É realmente estapafúrdio um físico usar de tanta falácia para ludibriar pessoas. Ele, simplesmente, distorceu as descobertas científicas para respaldar o modelo criacionista! Ele afirma que a quantidade de fósseis encontrados foi gerada durante o dilúvio, que segundo a Bíblia foi a aproximadamente há 6000 anos atrás, refutando as provas científicas de datação. Ele afirma que houve apenas esse dilúvio global e toda a vida fora extinta, restando somente os fósseis, que estão aí, há coisa de 6000 anos. Na verdade, a arqueologia e a paleontologia já encontraram evidências de inúmeros cataclismos naturais que ocorreram no planeta durante seus 4,5 bilhões de anos. Essas evidências são comprovadas por vários testes, não há provas ao contrário, apenas afirmações, palavras baseadas na fé. A Ciência não trabalha e nem pode trabalhar tão somente com a fé. As datações estão corretas porque um sem-número de testes já foram realizados nos fósseis encontrados. Nesses 4,5 bilhões de anos, houve inúmeros dilúvios de dimensões variadas em inúmeras regiões do planeta. Isto é fato cientificamente comprovado! Alguns ao mesmo tempo, em regiões distantes uma da outra, outros foram mais severos, afetando várias áreas, tal qual em um efeito dominó. Não apenas dilúvios, mas houve eras glaciais, tsunamis, inundações, terremotos, maremotos, vulcanismo, liquefação do solo, inversão do pólo magnético, etc. Todos esses fenômenos, no transcurso desses bilhões de anos, geraram fósseis, petróleo, jazidas carboníferas, pedras preciosas ou não, etc. Estas coisas todas estão mais do que comprovadas! Como pode um físico falar os absurdos que ele falou contra tais evidências? Ou ele é ignorante mesmo, talvez não seja nem físico realmente ou é pura hipocrisia por conveniência, o que é mais provável. Ele fala da idade do Universo, tentando provar que o Universo não tem mais do que 10.000 anos! Chega a afirmar que não há provas de que o Universo tenha bilhões de anos! Não tem argumentos consistentes para negar que se a luz de um quasar leva 17 bilhões de anos para viajar até nós é porque, no mínimo, o Universo tem esta idade, sendo o tal quasar o objeto mais distante localizado até o momento. Todos os seus argumentos em defesa do criacionismo foram inconsistentes e evasivos, nada provou cientificamente, foram apenas falácias, mentiras, distorções, tentativas de enodoar as conquistas científicas. Isto, vindo de homem da Ciência, é deprimente. Este homem, sendo um físico, é um hipócrita da pior qualidade!

Ofertas Exclusivas!!!!