Pesquisar no blog

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Enquanto explodem-se delegacias e a corrupção e o crime organizado varrem o país...

A DESGRAÇADA (IN)JUSTIÇA BRASILEIRA




Esse é o motivo pelo qual o Brasil somente afunda: Problemas gravíssimos são os motivos de gritos de uma pessoa ´só´.

Não é somente uma questão se burocracia ou ´brechas´ na lei. É muito mais do que isso. Tem a ver com descaso, desamor, incoerência e é claro, injustiça. Os casos e os dados avolumam-se. Contudo, penso que o principal responsável não é o poder judiciário mas a própria população. A população sofredora, mas omissa. Injustiçada, mas calada. Ultrajada como povo mas tão injusta quanto os poderes que, dia a dia, perdem o crédito diante de si. Assim, uma Reforma é necessária. Mas muito mais ampla do que pensa a maioria. Uma Reforma total. Para que se atinja os Três Poderes, principalmente o Judiciário, a mentalidade social no Brasil precisará mudar radicalmente. Isto não é feito em uma geração, e penso que, infelizmente, não acontecerá no nosso país. Somos uma nação curiosa: Uma das poucas do mundo inteiro que, no seu âmago, sabe que se continuar como está nada vale a pena, mas é assim mesmo que quer continuar: Exatamente como tudo está.

Rosimere Rosa de Jesus é negra, tinha 33 anos em 2004. Foi presa e condenada a 11 meses de cadeia, sem direito a apelar em liberdade. O crime: Roubou uma ducha que custava R$ 19,00. Este é um exemplo (silenciado) da ´Justiça Brasileira´. Sueli da Silva tinha 45 anos, em 2005. Negra, foi condenada a 1 ano e 4 meses de cadeia. Roubou produtos de um supermercado que, juntos, somovam incríveis R$ 30,00. Quase todos já se esqueceram do Roberto Jefferson, do PTB, que alegou ter recebido em sua mesa R$ 4.000.000,00 para proceder com o sistema de ´mensalões´, no governo Lula. O dinheiro era clandestino e, se você não se lembra, foi por esta específica alegação, dele mesmo, que foi caçado. Com este dinheiro, o deputado poderia comprar 130.000 kits de queijo, biscoito e refrigerantes...

Rosa Evangelista Santos, 39 anos, cinco filhos, é outro exemplo da nossa Justiça. O crime: Tentou roubar 2 pacotes de fraldas descartáveis, que custavam à época R$ 13,80. Ela foi presa em março de 2005 e, numa vitória incomum, conseguiu o direito de responder ao processo em liberdade. Severino Cavalcanti, que perdera o cargo e o mandato de Presidente da Câmara dos Deputados por causa do processo do restaurante (conhecido na época como ´mensalinho´) não passou nem uma hora na cadeia. Inclusive, voltará a Brasília em 2009, pois foi reeleito devido ao seu curral eleitoral na cidade de João Alfredo (PE). Emília Ferreira, 23 anos em 2004, cumpriu todos os 21 meses de prisão após tentativa de furtar um carrinho de bebê e outros produtos infantis.

Em 1992, o então deputado Osvaldo dos Reis Mutran, de Belém do Pará, matou um fiscal da Receita e pegou dez anos de cadeia. Cumpriu parte da pena e foi solto. Em 2002, quando ainda deveria estar preso pela sentença original, Mutran, homem de família riquíssima, matou um menino de 8 anos com um tiro na cabeça, crime do qual – lembre-se, leitor! – foi absolvido. Mutran, o assassino, cumpre parte da pena, é solto, mata de novo e sai absolvido. Emília, a perigosíssima assaltante de produtos infantis, fica na cadeia até o último dia de sua pena. Emília era primária. Não tinha antecedentes criminais.

Como escreveu André Petry, na Veja: "Maluf, Jefferson, deputados do mensalão e Severino podem ficar tranqüilos que a Justiça não os abandonará. Rosimeire, Sueli, Rosana e Emília só contam com a advogada Sonia Drigo, que as defende gratuitamente em nome de um sonho: o sonho de fazer com que um dia, quem sabe um dia, a Justiça deixe de nos dar vergonha.".

Fonte: Veja

Reforma do Judiciário, já!!!

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.". Evangelho de Mateus, 5:6.

"Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como um vento, nos arrebatam.". Livro do Profeta Isaías, 64:6.

Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

2 comentários:

Rogerio disse...

O que mais irrita Eduardo, é que, nós enquanto evangélicos, somos incrivelmente iguais ao "imundo", não sabemos nos organizar, claro, no máximo pra uma colônia de férias num sítio de um irmão qualquer, e quando se aproxima as eleições, as necessidades mais triviais são o motivo de nosso voto. Nunca é, um Dep. com um Projeto de Lei pra agilizar o judiciario ou algo do gênero. Não temos comissões formadas pra visitar Brasilia ou nossos parlamentares em assuntos básicos como saneamento básico. Será mesmo que somos o "Sal da Terra"? Claro que há outros temas, mas queria apenas estimular a reflexão.

Rogerio disse...

O que mais irrita Eduardo, é que, nós enquanto evangélicos, somos incrivelmente iguais ao "imundo", não sabemos nos organizar, claro, no máximo pra uma colônia de férias num sítio de um irmão qualquer, e quando se aproxima as eleições, as necessidades mais triviais são o motivo de nosso voto. Nunca é, um Dep. com um Projeto de Lei pra agilizar o judiciario ou algo do gênero. Não temos comissões formadas pra visitar Brasilia ou nossos parlamentares em assuntos básicos como saneamento básico. Será mesmo que somos o "Sal da Terra"? Claro que há outros temas, mas queria apenas estimular a reflexão.

Ofertas Exclusivas!!!!