Pesquisar no blog

domingo, 13 de dezembro de 2009

O "crente" tem sido um bom cristão?

O PARADOXO DO CRISTÃO "CRENTE"

Os crentes são engraçados (paradoxais)... sou "crente" (cristão evangélico), mas reconheço que somos um povo difícil. Hipócritas, pois agimos como não pregamos, e pregamos como não agimos. "Retraídos", isto é, "covardes" mesmo. Estes, de acordo com Apocalipse, não herdarão nada. Quando um de nós afirma "não concordar com algo", (nós mesmos) inferimos que aquele "discorda"... isto mesmo, pois "se alguém não é feliz, é triste"(?!?!?!). Não pensamos no que vamos dizer, ou seja, somos inconsequentes. Afastamos mais do que atraímos, pois queremos "atrair" as pessoas com coisas "legais", com um carisma que é estranho ao cristianismo, que é muito mais fruto daquilo que entendemos ser o certo, do que aquilo que a Bíblia diz que deve ser o princípio norteador da "atração" das pessoas ao Reino: uma mensagem CRISTOCÊNTRICA.
Assim, caímos na graça do povo e em desgraça com Deus... ou, paradoxalmente, na desgraça com Deus e o povo - mesmo pensando que estamos fazendo tudo certinho.

Como tampas de lapiseiras descartáveis, vamos nos reinventando, loucos para sermos reconhecidos como uma "religião", partipando de fóruns, simpósios, eventos ecumênicos das mais variadas formas, sacrificando o resto de identidade que carregamos em nome do "diálogo" - como diria um bom teólogo contextualizado. Dizemos ser o "povo do amor", mas "matamos na unha"; quando disciplinamos, rechaçam-nos uns aos outros... se nada fizermos, rechaçamo-nos mais ainda! Quem afirma pregar (e prega) a Bíblia, é "frio", "cru", isto no meio pentecostal. Quem afirma ter "uma experiência pessoal extraordinária com Deus" é tolo estúpido e "nada sabe", isto no meio dito tradicional. Há quem ganhe, hoje, rios de dinheiro simplesmente atacando a Igreja - e você pode dizer: - Não é exatamente o que ´você´ está fazendo? Não, não é. Primeiro, não estou ganhando rios de dinheiro com estas linhas. Segundo, quando falo o que está acontecendo consoco, pergunto-me como alguém que se CONSIDERA PIAMENTE membro do Corpo, e não alguém que foi "excluído" ou "excluiu-se" dele. Assim, há uma diferença fundamental entre críticos e críticas.

Há quem se "apodere" da Igreja como se fosse sua, há quem defenda a Igreja (principalmente nestas horas) e, de tanto zelo, não derramaria uma única gota de sangue do dede mindinho por ela.. .só de boca. Há quem em tudo veja erros, há quem não veja em nada! Há muitos cérebros em nosso meios, pois isto acontece com todos nós, cujas mentes funcionam confortáveisl e cinicamente a nosso favor. Há muitas "estradas" no âmbito religioso cristão que não levam a lugar nenhum.... Há muitas vozes, pouco conteúdo.

Amo a Igreja, "coluna e baluarte da Verdade", mas odeio o que estamos fazendo com ela.

Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

Um comentário:

Wagner Lemos disse...

Quanta verdade em apenas um texto!
Parabens pela postagem!

Ofertas Exclusivas!!!!