Pesquisar no blog

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Líderes evangélicos se unem à herética ´Igreja da Unificação´, em comemoração

PRAGMATISMO PROVOCANDO ENGODOS "EM NOME DA PAZ"? QUE PAZ?...



O presidente da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso Nacional, deputado federal João Campos, representou o Brasil na Conferência Internacional de Liderança. Essa conferência, que é parte integrante do Festival Global da Paz, aconteceu em Washington, EUA, de 8 a 11 de agosto de 2008 (http://chrislepel.spaces.live.com/blog/cns!FBBA22DEBC01E2D0!585.entry).

A Conferência Internacional de Liderança e o Festival Global da Paz — que contaram com a presença de João Campos, Apóstolo Doriel de Oliveira e Bispo Manoel Ferreiraestão sob a responsabilidade da Federação para a Paz Universal, que foi fundada pelo Rev. Moon, que se considera o Messias, ou Maitréia da Nova Era.

A conferência de Washington não é o primeiro evento de Moon que o Bispo Manoel Ferreira prestigia. No dia 24 de abril ele esteve na Conferência Internacional de Liderança promovida pela Federação para a Paz Universal (UPF) no Hotel Nacional, em Brasília. Durante a ocasião, ele teve uma importante conversa com o co-presidente da UPF internacional, Dr. Hyun Jin Moon.

Hyun Jin Moon, que é filho do fundador da Igreja da Unificação, explicou como a família Moon trabalha unida por Deus e pela paz e ressaltou a importância da união dos líderes mundiais em um bem comum, sem levar sem distinção de crença e religião.

Ele também disse:

“Por isso estamos aqui, unidos pela mesma fé, dialogando essa paz sem nenhuma barreira e nem acepção. Uma mesma visão, missão e propósito para desvendar os sonhos de Deus para toda a humanidade. Esta mensagem Jesus trouxe há dois milhões de anos e alguma coisa desta mensagem ficou esquecida. Temos que resgatar a esperança”.

Segundo seguidores de Moon no Brasil, várias estratégias futuras que Hyun Jin Moon (foto) vem pregando para o Movimento da Unificação já foram praticadas e implementadas na Legião da Boa Vontade (LBV), como o “Ecumenismo Total e Irrestrito”.

Manoel Ferreira, que é presidente do Conselho Nacional de Pastores do Brasil e deputado federal, se entusiasmou tanto com os contatos com a família Moon que ele declarou no plenário do Congresso Nacional em 6 de outubro de 2008:

“Gostaríamos de mais uma vez exaltar o magnífico trabalho realizado pela Federação para a Paz Universal, a grande aliança global que se vem firmando em torno da construção de um mundo de paz e harmonia, fraternalmente unido em nome de Deus. A Federação para a Paz Universal é uma instituição ligada à ONU, com sede em Nova York, Estados Unidos. A Federação para a Paz Universal busca estabelecer laços cada vez mais consistentes entre as diversas religiões cristãs, para um dia alcançar o sonho maior da Igreja da Unificação. Por outro lado, vem trabalhando incessantemente em favor do diálogo entre todas as crenças, na certeza de que o poder e o amor de Deus transcendem denominações, culturas e credos, e devem constituir a busca primordial de todas as civilizações. É com muita alegria e fé, pois, que assistimos ao sucesso crescente das atividades da Federação, ao redor do globo”.

Ele também declarou: “O objetivo [da UPF] é a construção de uma rede global de líderes, que representem a diversidade étnica e religiosa da grande família humana, tendo em vista a superação de barreiras, conflitos e preconceitos, e a consolidação de uma nova era de paz entre todos os povos”.

Ele destacou que este ano o Brasil deverá sediar o Festival Global da Paz, com representantes da UPF de todo o mundo. O festival ocorrerá em Brasília, nos dias 5 a 7 de dezembro, e contará com a presença de Ferreira, que ainda disse: “Esse será um evento pela paz, não um evento religioso. Uniremos todo o País em um gesto de paz”.

Ferreira (foto, ao lado), que foi indicado para receber o prêmio Nobel da Paz, procura fortalecer sua indicação unificando forças com personalidades ecumênicas comprometidas numa agenda de harmonia e paz entre todas as religiões e pessoas. Nessa agenda, Israel tem um papel importante.

Não é a primeira vez que importantes integrantes da Frente Parlamentar Evangélica se envolvem com heréticos na questão da paz e Israel. Em 2005, quando se comemorou no Congresso Nacional o reconhecimento pela ONU do Estado de Israel, coube a William Soto Santiago uma participação de destaque. Segundo informação do Jornal Local: “William Soto, representando a comunidade evangélica, usou a tribuna de honra”. O mesmo jornal comentou ainda: “William Soto foi convidado especial da Associação Cristã Amigos Brasil-Israel (Haverimbril), presidida por Pedro Laurindo”. Participou também da comemoração o Dep. Pastor Pedro Ribeiro, que ajudou, a pedido de Laurindo, a trazer Soto para o evento no Congresso Nacional.

Pouco depois, a Frente Parlamentar Evangélica se arrependeu de ter dado oportunidade ao “Anjo do Apocalipse”, título ostentado por Soto. Reconheceu-se que foi um erro permitir que alguém envolvido em heresias representasse os evangélicos ocupando papel de honra na tribuna do Congresso.

William Soto Santiago, na ocasião em que recebeu o título "Ordem da Democracia Simón Bolívar", em 2006 (Colômbia)

Agora, Soto estará no Encontro Inter Religioso da América Latina e Israel juntamente com Manoel Ferreira e líderes espíritas, budistas, hindus e muçulmanos. O evento, que está sendo apoiado pela Haverimbril, ocorrerá na Capela Ecumênica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, de 28 a 30 de outubro de 2008. A abertura será feita pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, conhecido ativista pró-aborto e pró-homossexualismo.

A Haverimbril mantém fortes laços com os seguidores de Moon, tendo realizado, juntamente com a Federação para a Paz Universal, a I Conferência Brasileira pela Paz. Pedro Laurindo, que foi homenageado em setembro com o título de Embaixador da Paz e Grau de Cavaleiro Comentador da Paz pela Federação para a Paz Universal, se encontra hoje trabalhando como assessor no gabinete do Dep. Pastor Pedro Ribeiro, secretário-geral da Frente Parlamentar Evangélica.

É nesse clima de homenagens envolvendo o tema da paz, Israel, Manoel Ferreira, a Frente Parlamentar Evangélica e a Igreja da Unificação que o Dep. João Campos fez um discurso no plenário do Congresso Nacional em 9 de outubro de 2008. Elogiando a indicação de Ferreira a prêmio Nobel da Paz, ele disse:

“A própria ONU reconhece o papel da religião na promoção da paz, tanto que, desde 2000, com a Cúpula do Milênio de Líderes Religiosos pela Paz Mundial, vem apoiando o diálogo inter-religioso no mundo. Ciente da importância da religião no mundo moderno, o Pastor Manoel Ferreira faz dos valores cristãos o alicerce de sua vida pública, hoje coroada com um mandato parlamentar”.

O que resta aos evangélicos pensar com relação à conduta desses elevados líderes evangélicos? Em entrevista exclusiva ao Blog Julio Severo, Jamierson Oliveira, ex-editor da Revista Defesa da Fé e hoje editor geral da Bíblia Apologética de Estudos, comenta:

Realmente eu não me surpreendo quando vejo esses pastores apoiarem um anticristo como é o líder da Igreja da Unificação, seita que nega as principais doutrinas bíblicas.

Essa realidade triste indica duas coisas: Ou esses líderes não conhecem a Bíblia e são pastores ignorantes acerca das Escrituras Sagradas, que é um absurdo. Ou então eles são pastores conscientemente desobedientes à Palavra, que é um absurdo ainda maior.

Biblicamente não existe comunhão entre a mesa do Senhor e a mesa dos demônios (1 Co 10:14-21), nem entre luz e trevas (2 Co 6:14). Quando fazemos isso desdenhamos a santidade de Cristo e cometemos o pecado de sacrilégio, que a profanação de algo sagrado como o ministério cristão.

A respeito desses líderes, a Bíblia tem uma palavra: “Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo”. Isso demonstra que, de uma perspectiva espiritual, o problema é muito sério!

Embora a Bíblia contenha avisos fortes contra os anticristos, alguns líderes evangélicos pensam que podem se unir — com a assistência da ONU e seu governo mundial — a eles, aos Maitréias e aos Anjos do Apocalipse para promover a paz em Israel e no mundo. Mas eles não irão longe, “pois que, quando disserem: “Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão”. (1Tessalonicenses 5:3 ACF).

Fonte: Julio Severo

NOTA: Infelizmente, o assistencialismo está sendo usado como o justificador do ecumenismo (para alguns, ´irrestrito´), produzindo engodos terrírveis como os que estamos vendo. Sacrificar-se-á a fé em nome do pragmatismo? Mas a culpa é nossa, mesmo. Quem está atento senão aqueles a quem mais interessa o conhecimento das tendências e anseios do mundo? A Igreja, infelizmente, não é quem está atenta...

Em Cristo Jesus,
Pr. Artur Eduardo

2 comentários:

Faculdade Teológica disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Abs!
Faculdade Teológica

Anônimo disse...

Isso só deixa claro, que Jesus está às portas,e que breve o anticristo irá se manifestar, pois a apostasia está aí...Que o Senhor nos conserve em sua graça, para podermos resistir aos dias maus,e ficarmos firmes e perseverantes combatendo o bom combate, acabando a carreira e guardando a fé...Ora vem Senhor Jesus...

Ofertas Exclusivas!!!!